Muro dos valores corrompidos

Muros invisíveis nos separam do Brasil que queremos ser.
Invisíveis,  mas palpáveis porque geram sofrimento e dor. São feitos de milhares de ações destrutivas como a violência, a fraude e o descaso, nascidos da insensibilidade, da mentira e do desrespeito.

Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.

Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada."

                                                Eduardo Alves da Costa

 

Estamos cercados de rolos de corrupção, má gestão, violência, burocracia e omissão. São invisíveis e inaceitáveis.

Podemos silenciar, ou podemos reagir dando visibilidade às causas e às consequências das ações destrutivas, e das omissões para que possam ser vistas, sentidas e transformadas.

Para que fazer estes muros?

É uma oportunidade de estimular a  reflexão e a manifestação. Se algo não vai bem deve ser dito claramente, de maneira positiva, sem acusações.  Também para dar visibilidade e chamar atenção dos que ainda não se interessam por politica. 

O que me preocupa
não é o grito dos maus,
mas o silêncio dos bons."  
                                      Martin Luther King

 

Porque achamos importante abrir um espaço  de reflexão sobre as causas e as consequências das ações que geram  sofrimento. 

O roubo, a violência, a pobreza, a droga, a doença, a ignorância e outras calamidades nascem da ignorância, do desprezo ou da negação dos valores essenciais. Nascem e já começam a reproduzir seus iguais.  

De quanto descaso e desrespeito são feitos esses muros?
Inventário de corrupções

  • Corrupção da Verdade.
  • Corrupção da Coragem
  • Corrupção com o dinheiro público
  • Corrupção do respeito ao próximo
  • Corrupção do respeito a si mesmo

Que valores podem transformar estes muros ?

A Auto-responsabilidade, a Verdade, a Coragem, o Equilíbrio entre o respeito a si mesmo e ao outro.

Quem vai fazer estes muros?

Todos os que quiserem participar de uma forma lúdica, pacifica, artística e econômica. Escolas e quem mais quiser se juntar a elas. Associações de bairro, clubes, empresas, organizações governamentais e não governamentais...enfim, todo grupo de pessoas que acredita na importância das manifestações populares.

O que pode ser feito com estes muros?

Podem ser feitas manifestações de ações concretas com estes muros, com sugestões para que nossos representantes políticos criem políticas públicas para transformá-los.

Posteriormente deverão ser enviados para nossos representantes públicos em caixas de papelão embrulhadas em folhas de noticiários de jornal, numa determinada data, chamando a atenção para a necessidade de alguma mudança.

"Um caminho se faz ao caminhar"

 

Preparando os rolos do Muro

Identifique um rolo, participe, divulgue.

Uma noticia te deixou aborrecido, indignado, sem esperanças?  A causa que gerou esta noticia é conhecida? Esta noticia tem consequências ruins? O que poderia ser feito para diminuir estes problemas? Você tem alguma sugestão de ação? Você se manifesta de alguma maneira?

 

Modo de fazer

  1. Comece a juntar rolos de papelão cortando-os de comprido e colocando-os  uns dentro dos outros. Além de não ocupar muito espaço ilustra bem que um rolo não resolvido gera muitos outros.
  2. Recorte uma noticia que te deixou indignado, ou escreva algo que viveu e considera inaceitável para um pais desenvolvido.
  3. Cole num rolo de papelão e reforce juntando mais rolos por dentro para ilustrar que aquela ação  gera  uma série de consequências nefastas.  Se a noticia for muito grande enrole-a  por dentro.
  4. Ou simplesmente vá colocando os rolos  recheados de outros, lado a lado e formando uma torre. O importante é juntar rolos  para usar em manifestações pacificas. Afinal este já desenrolou muito papel importante

 

   

2- Cole num rolo de papelão e reforce juntando mais rolos por dentro para ilustrar que aquela ação  gera  uma série de consequências nefastas.  Se a noticia for muito grande enrole-a  por dentro.

Como você gostaria que esta notícia fosse transformada?

Você pode fazer alguma coisa para constribuir com a sua transformação?

Dúvidas? Fale conosco!